Atividades do Sr. Arcebispo

17/03/2022 17:03 • Sem categoria
Compartilhar

Família missionária do Caminho Neocatecumenal retorna da Ucrânia


Foto: Pascom - Arquidiocese de Brasília


Onde hoje há tantas perdas, Deus não nos abandona. Com essa certeza nos corações, o casal Emanuel Cirera e Patrícia Cicera retorna para o Brasil após serem enviados em missão à Ucrânia e são recebidos com grande carinho pelo Arcebispo de Brasília, Dom Paulo Cezar, acompanhados do Pe. José Folqué, também missionário, e de Raúl Viana, da Equipe responsável pelo Caminho Neocatecumenal, na Cúria Metropolitana de Brasília, na manhã desta terça-feira (15/03).

A família pertence a uma comunidade do Neocatecumenal e em comunhão, no matrimônio, com a comunidade e com os catequistas,  foram enviados em missão em julho de  2019  para evangelizarem em um país onde a fé católica está desaparecendo. Eles são da paróquia Nossa Senhora da Assunção, em Águas Claras/DF.

Para Emanuel Cicera e Patrícia Cicera, pais de cinco filhos: Ana, 5 anos, Israel, 4 anos, Carmem, 3 anos, Olivia, 2 anos e Maria, com 5 meses, e da Maria Goreth que faleceu; “o maior desafio que enfrentamos quando chegamos à Ucrânia foi com a língua. Mas em todas as situações, vimos a providência divina. Deus foi tão misericordioso que quando nossos filhos foram nascer, encontramos uma médica que falava inglês e nos deu toda assistência humanizada à minha esposa em um hospital onde tudo é muito precário. ”, explica Emanuel.

“Nesse momento de conflito causado pela guerra,” fala Emanuel, “as pessoas buscaram realmente escutar o anúncio da boa notícia. Jesus Cristo venceu a morte! O combustível que sustenta essa comunidade é a oração. Mesmo cientes de tudo que está acontecendo, buscamos permanecer firmes na nossa missão de levar a Cristo.”

O casal explica que foram grandiosos os frutos em sua missão na Ucrânia, mas, que, infelizmente, foi interrompida devido à guerra.

“Após 15 anos em uma comunidade do Neocatecumenal, surge essa vocação: a vocação de família missionária. Somos expectadores do que Deus fez e faz a essa família. A vocação nasceu em uma comunidade e esta mesma comunidade esteve com eles o tempo todo, sustentando-os em orações e, quando necessário, no apoio financeiro. Quando retornaram, não ‘retornarão à casa somente’, mas retornamos à comunidade”, explica Raúl Viana.

O Caminho Neocatecumenal nasceu na Espanha, em 1964, por iniciativa do pintor e músico Kiko Argüello e da missionária Carmen Hernández, já falecida, e chegou a Portugal por volta de 1969.

As primeiras comunidades neocatecumenais no Brasil se formaram em 1974, na diocese de Umuarama, PR. Rapidamente, passou ao estado de São Paulo bispos e presbíteros de outras dioceses passaram a pedir o Caminho Neocatecumenal.

Hoje está presente em mais de 100 dioceses, com mais de 1.800 comunidades espalhadas em quase todos os estados. (Com informações https://cn.org.br/)

Compartilhar